top of page
Buscar

Primeira edição da ChocolaTCHÊ reúne mais de 800 pessoas em em Porto Alegre

O evento reuniu profissionais do segmento, além de expositores e

nomes renomados da área da confeitaria nacional


A primeira edição da ChocolaTCHÊ – 1ª Feira e Congresso de Confeitaria Artesanal do Rio Grande do Sul, realizada no dia 12 de setembro, contou com um público de aproximadamente 800 pessoas, que se reuniram para conferir as tendências, inovações, melhores práticas e cases de sucesso do segmento. Realizada no Centro de Evento do BarraShoppingSul, o evento contou com 20 expositores e visitantes de várias partes do Estado e de fora dele, como profissionais do Uruguai.


Para Mariane Rehm, co-fundadora do Instituto Sul Doce, promotor do evento, oportunidades como a ChocolaTCHÊ valorizam os profissionais da confeitaria artesanal e proporcionam um espaço de profissionalização e troca de experiências. “Foi gratificante ver tantos profissionais reunidos se inspirando, se conectando e conferindo lançamentos, além de soluções reais para os seus negócios”, destaca. Já Leonardo Rehm, co-fundador do Instituto Sul Doce, destaca que a feira alcançou o seu propósito de promover o empreendedorismo a partir da confeitaria artesanal. “Reunir toda a cadeia produtiva da confeitaria artesanal em apenas um lugar materializou a força do segmento no Rio Grande do Sul”, disse.


Painéis e aulas show reuniram profissionais renomados da confeitaria

Ao todo, foram seis painéis, divididos entre o congresso e o Espaço #inovadoce, que abordaram desde como fazer do doce um negócio lucrativo, paixão e propósito, confeitaria gaúcha e vendas pelas redes sociais, até empreendedorismo e o momento em que profissionais viraram a chave e fizeram da confeitaria sua profissão.





Nomes como Cilaine Rodrigues, da Ci da Docis; Chef Rodney Caco; Silvana Castelli, fundadora e CEO da Castelli Escola de Chocolataria; as Chefs Karla Fachinelli, Vivian Bentancor e Lisiane Bittencourt; o especialista em posicionamento digital e influencer, Nathan Abrita, do Beleza no Prato; Nêmora Meincke, da Vovis Biscoiteria; Roberta Pereira, da Adote um Doce; e Daniella Thomaz, da Bella Gula, integraram o time de profissionais renomados que apresentaram os painéis.




Um dos momentos mais esperado ficou para o encerramento, que contou com a participação de Mara Cakes, empresária da confeitaria referência no segmento, e Meire Lousa, fundadora e proprietária da Loja Santo Antônio, uma das maiores lojas de confeitaria do país. As duas profissionais compartilharam suas trajetórias, dificuldades e conquistas, oferecendo ao público um momento de conexão e inspiração com suas dicas e conselhos.



Durante a ChocolaTCHÊ, o público ainda pode aprender técnicas nas aulas show ministradas pelos profissionais Ale Prado, Lisiane Bittencourt, Viviane Aguiar e Leo Anterio.


Sorteio de equipamentos

Ao final do evento, oito profissionais que efetivaram compras nos estandes da Sul Doce e Armazém do Mercado foram premiados com equipamentos da empresa de maquinário AND Equipamentos Gastronômicos. Foram sorteadas duas misturadeiras de brigadeiro, uma laminadora, duas bailarinas (uma elétrica e uma manual), dois rolos manuais antiaderentes e um rolo cortador de brownie. Entre os ganhadores, estava uma confeiteira de Rivera, no Uruguai, que viajou especialmente para o evento.


Associação Gaúcha de Confeitaria Artesanal

Durante a ChocolaTCHÊ também foi lançada a Associação Gaúcha de Confeitaria Artesanal (AGCA). A entidade visa dar voz ao segmento e representar os interesses comuns da classe no Rio Grande do Sul, que se destaca na quarta colocação entre os Estados que mais reúnem profissionais da confeitaria no Brasil, de acordo com uma pesquisa realizada pela ZupGo, plataforma digital de gestão de confeitarias, em parceria com a Associação Brasileira de Comércio de Artigos para Festas (ASBRAFE).



Para a presidente da entidade, Tatiane Xavier, a confeitaria artesanal merece o reconhecimento da sociedade. “A confeitaria não é só um bolinho, não é um bico ou uma renda extra. É uma profissão que sustenta famílias e movimenta a economia de diversas maneiras, desde a geração de empregos até o fomento da indústria, comércio e logística”, destaca, explicando ainda que, dentre as ações, estão a formalização e profissionalização dos confeiteiros e confeiteiras, busca de plataformas de comercialização adequadas para a realidade dos empreendedores e modelos de negócio que atendam às demandas operacionais do mercado atual.


A ChocolaTCHÊ foi uma realização do Instituto Sul Doce, com patrocínio da Harald, Armazém do Mercado, Sicao, Florestal Alimentos, Sicredi e Blue Star; apoio de Mago, Mix e Selecta Chocolates, Divine chocolates, Amor em Cestas & Balões e AND Equipamentos Gastronômicos; e apoio institucional da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Sul, Associação Brasileira do Comércio de Artigos para Festas (ASBRAFE), Senac, Lucrima, Baggio Festas e Central das Embalagens.


Sobre o Instituto Sul Doce

O Instituto Sul Doce é o braço educacional nas áreas da confeitaria, gastronomia e panificação da Sul Doce Atacado & Varejo, que possui 43 anos de mercado. Atuando inicialmente no segmento de balas, a Sul Doce Atacado & Varejo conta atualmente com mais de três mil produtos em seu portfólio voltados para a confeitaria, como insumos, embalagens, higiene e limpeza.


Para fortalecer o segmento de confeitaria e proporcionar qualificação e profissionalização aos profissionais da área, a Sul Doce Atacado & Varejo criou o Instituto Sul Doce, considerado o primeiro centro de capacitação na Zona Sul de Porto Alegre. Com cursos livres e rápidos, unindo teoria e prática, em confeitaria, gastronomia e panificação, o objetivo é fomentar o empreendedorismo artesanal e familiar, impulsionando a economia local e a atuação profissional, valorizando o chef culinarista gaúcho, tendo como protagonista a atuação de professores, técnicos e especialistas do Rio Grande do Sul.



24 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page